Zoltan Paulinyi

Violinista e compositor

Zoltan Paulinyi 2009

Vasculhar em Paulinyi.com

 

Áudio:
oneRpm
, iTunes
oneRpm iTunesLogo

Vídeos
youTubeLogo

Partituras:
LoadCDlogo

(Catálogo MusicaNeo)


Curriculum Vitae
cnpqLogo

Divulgação:
Movimento.com


Contato pessoal:
Paulinyi@yahoo.com

Grupos de câmara:
Coral MSB para crianças.
Barroco e contemporâneo listado em MúsicaErudita
Duo SPES, Duo Magyar, Quarteto Lignea, Trio Sonare (barroco)

Coprodutor de CDs:
CD Imagens,
Quinteto Amizade,
Vibrações Variantes

Aulas de Húngaro
em Belo Horizonte

Feed-iconRss feed.

 

Perfil

 

Zoltan Paulinyi, compositor e violinista detentor de "pleno domínio do instrumento" e de "uma extraordinária capacidade ao empreendimento de obras complexas" (BUZELIN, Jornal Hoje em Dia, 18/10/2010). Ruggiero Ricci o descreveu como "violinista excepcionalmente talentoso" (2000).

 

Histórico profissional

Diretor artístico da Temporada de Música do MSB, fundador do Coral do MSB (2013), idealizador dos prêmios internacionais de composição Twiolins+Spes 2012, Quarteto Lignea 2010, Quinteto Amizade 2006. Paulinyi é doutor em música/composição (Universidade de Évora, 2013), mestre em musicologia histórica (Universidade de Brasília, 2010). Integra a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional desde 2000 como primeiro violinista, solista de viola em 2009, solista de primeiro violino em 2007 e 2010. Pesquisador da UnIMeM (2010-), vencedor do Programa Bento de Jesus Caraça da Universidade de Évora 2011-2013, onde lecionou práticas interpretativas históricas e música de câmara. Vencedor do Concurso Nacional Jovens Solistas da Universidade Federal de Goiás (UFG 2002). Troféu Pró-Música "Prêmio de Revelação do Ano 1998" dos críticos da Imprensa de Minas Gerais. Detentor de "uma extraordinária capacidade ao empreendimento de obras complexas" (BUZELIN, Jornal Hoje em Dia, 18/10/2010), descrito como "violinista excepcionalmente talentoso" por Ruggiero Ricci.

Natural de Belo Horizonte, começou estudando música aos dois anos e meio de idade, realizando sua primeira apresentação como violinista na Casa da Ópera de Ouro Preto aos 8 anos, na classe do Prof. Ricardo Giannetti (da escola Flesch-Odnoposoff). Frequentou dezenas de festivais e cursos brasileiros e europeus, tendo aulas com os violinistas Ruggiero Ricci, Leopold La Fosse, Sidney Hart, Micaela Comberti. Estudou composição com Dr Oiliam Lanna (UFMG) e Dr Christopher Bohcmann (Univ. Évora, 2010-2013), além de Masterclass com Peter Eötvös (BMC, Budapest, abril/2013). Informação: genealogia composicional.

Como solista, Paulinyi atuou em orquestras brasileiras, incluindo OSTNCS, OSMG, SESI-Minas, Sinfônica de Goiás, UFPR; em orquestras internacionais: Hackney Youth Orchestra, Gli Archi di Firenze. Estreou o concerto Antíteses de Harry Crowl para viola pomposa com a Orquestra da UFPR em (Antonina e Curitiba, 2009) e Paisagens n.2 em Brasília (2013). Participou em mais de 20 gravações e filmagens premiadas, citando produções próprias dos CDs do Duo MAGYAR, do Quinteto AMIZADE e do CD Imagens (solo e câmara), além de entrevistas e recitais filmados pela TV Senado (2004; 2008 foi ano da primeira transmissão televisiva de um recital de viola pomposa).

Suas composições foram internacionalmente estreadas em Festivais da Romênia (Oradea 2002, 2004) e nas Bienais da Funarte (RJ, 2005 e 2009). Como compositor, Paulinyi foi o primeiro a transmitir ao vivo uma estreia de ópera brasileira, 120 anos após Carlos Gomes em Portugal (Évora 2011). Principais encomendas pelas Orquestras do Mato Grosso (2007) e EMB (2008). Paulinyi casou-se com Iracema em 2006, com quem forma o Duo SPES para divulgação e intercâmbio internacional de música brasileira. O Duo SPES, na direção artística dos concertos do MSB (Brasília, 2011-), apresenta-se frequentemente com convidados na Espanha (Madrid, 2008-2011; Badajóz 2012), Portugal (Lisboa, Porto, Évora, Braga, 2010-2012), Inglaterra (Londres 2008 e 2009, Hull 2012), Polônia (Poznán e Dobrzyca 2009), Hungria (Budapest 2008), Irlanda (Dublin 2012), França (Paris 2008). A histórica palestra-recital na Academia Grieg da Noruega (Bergen, 2011) homenageou os 120 anos do modernismo brasileiro por Nepomuceno em Bergen.

Agradecimento aos patrocinadores (ordem histórica)

Rotary Club Belo Horizonte (2014); Banco Itaú e Eng. Andrade Gutierrez (2013-2014, Temp.MSB); Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (Brasília, 2010-2013); Programa Bento de Jesus Caraça da Universidade de Évora (2011-2012); Ministério da Cultura (para Lisboa, 2010), Caixa Cultural e UFPR (Curitiba, 2009), Embaixada da Espanha em Brasília (Série SPES 2009), ORMIMAQ (Belo Horizonte) e FAC (GDF) para os discos (2002-2009). Ministério das Relações Exteriores (Hungria, Espanha e França 2008, Londres 2009), Orquestra de Mato Grosso (encomenda de arranjo em 2007), Rotary Club Brasília (recital Brescia-Paulinyi, 2004), Banco Emblema e Sociedade Amigas da Cultura (Fréderic Meinders-Paulinyi, Belo Horizonte, 1997-1998), CAPES (bacharelado na UFMG, 1995-1998).